domingo, 9 de novembro de 2008

Skinheads voltam a atacar em São Paulo

Desde domingo retrasado (02/11) vem sendo alertado, no programa Balanço Rap (105 FM) sobre ataques de skinheads contra negros, que vem ocorrendo na Praça da República em São Paulo. Procurei essa informação no google e não achei muita coisa. http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u452345.shtml Ontem, durante o programa, o DJ KL Jay voltou a falar sobre o caso, comparando grupos de skinheads a psicopatas. Disse que há 3 semanas skinheads teriam agredido um jovem negro até a morte na galeria 24 de Maio, em São Paulo. Também comentou que a polícia e os meios de comunicação estão sendo negligentes com os casos, já que as vítimas se tratam de negros e pobres. O engraçado é que quando os skinheads atacaram um cabo da PM, no centro de São Paulo, toda a polícia se mobilizou contra os covardes, prendendo 3 dos agressores. Aí, sim, virou notícia. Segundo os apresentadores do programa Balanço Rap, Paulo Brown, Ice Blue e DJ KL Jay, desde semana passada, pessoas ligadas ao rap estão sendo mobilizadas a encontrarem esses grupos de covardes na rua, mas não os encontraram. Até agora só conseguiram descobrir o QG deles, que fica na Zona Norte do Jardim São Paulo. Agora é guerra, completou KL. Alertaram os negros a não andarem sozinhos pelo centro de Sampa, principalmente à noite e de madrugada; horário em que os skinheads costumam atacar.

Muitos dizem que os skinheads não são nazistas. Então, quais os motivos deles atacarem pessoas negras e nordestinas?

Um comentário:

cj disse...

salve, vi seu comentario no orkut sobre esse caso dos skinheads, aproveitei p ver oq as pessoas comentavam, e ahcoq temos q fazer algo, mas temos q tirar o lixo ideologico pacifista de alguns pretos e o lixo de conciliaçao q alguns pretos (famosos inclusive) fazem p amenizar a situaçao...

eu nao acredito no Obama, nao por ele ser preto como nos, mas porq ele mesmo sendo preto, governará o EUA para a elite, os opressores e exploradores, inclusive racistas. entao, convido vc a fazer essa reflexao, de uma certa confusao, q fazem s a historia real dos negros, q sempre houve, os negros lutadores ate o fim e aqueles q fazem conciliacao p conseguir um pedacinho mas nao acabar c a opressao e o racismo...

vc acredita msm q obama, sendo patrocinado p caras mais racistas e ricos do mundo, vai lutar contra os racistas realmente ou vai tentar amenizar.... vejo isso por Malcon X q nao tem nada a ver com o conciliador M. Luther king, q ajudou a desarmar o povo preto p o enfrentamento contra os racistas nos EUA (é p isso q a elite e a midia sempre fala dele, muito mais dele doq de Malcon X, é p isso q Obama fez um ato simbolico na campanha, parecido c M.L. King.

e dessa forma tambem na derrota de PALMARES (Zumbi era do lado que nao faria concessoes e conciliacoes com a côrte e os governantes e fazendeiros), mas veja a verdadeira historia de Palmares, havia outros que keriam conciliar com a côrte (doque enfrenta-la) e veja no q deu. mas isso ninguem conta sobre a historia de Palmares, inclusive os que sabem disso e na vida real concilia e defende com os governantes, os mesmos (como Lula, aki e Obama nos USA, Mandela na Africa do sul, q governou p imperialismo europeu branco racista), esses mesmos q so ajudarao a desarmar a luta real negra contra o racismo e a opressao do povo.

saudacoes, se kiser dialogar sobre meu orkut é preto jhunior, deixei uma mnsagem na 4P (sobre o caso skinhead). veja o txt sobre a historia de Malcon X

"Durante um programa de grande audiência de uma rede de TV Estadunidense, Malcolm X foi questionado pelo professor universitário afro-americano Dr.Payson.
Dr.Payson: - Por que ensina a supremacia negra ? Por que ensina o ódio ?
Malcolm X: - Um branco pergunta ao negro porque o odeio, é como o estuprador perguntar à violada: “Você me odeia?”. O Branco não está em posição moral para acusar o negro de nada.
Dr.Payson: - Mas é um negro que te faz a pergunta.
Malcolm X: - Quem chamaria você de negro com diploma de formação superior ? E o que os brancos te chamam. É preciso entender o raciocínio, e para isso, é necessário saber que, historicamente, havia duas espécies de escravos: o negro da casa e o do campo. O negro da casa vivia junto do senhor, na senzala ou no sótão da casa grande. Vestia-se, comia bem e amava o senhor. Amava mais o senhor que o senhor o amava a ele. Se o senhor dizia: “Temos uma bela casa”. Ele respondia: “Pois temos”. Se a casa pegasse fogo, o negro da casa corria para apagar o fogo. Se o senhor adoecesse, dizia “estamos doentes”. Se um escravo do campo lhe dissesse: “ vamos fugir desse senhor”, ele respondia: “existe uma coisa melhor do que o que temos aqui?”. “Não saio daqui.” O chamávamos de negro da casa. É o que lhe chamamos agora, porque ainda há muitos pretos de casa.

celso jr