quarta-feira, 2 de julho de 2008

Entrevista com o DJ Pudim

Deí: Gostaria que você, primeiramente, se identificasse para os leitores do Blog do Deí.

Pudim: Sou o DJ Pudim, ex-Sabotage e Trilha Sonora do Gueto. Comecei em 1988 a ser um DJ. Antes, em 1980, já curtia a musica black soul... E cheguei me identificando com o estilo de DJ e até hoje tô aí no corre participando de campeonatos Hip-Hop DJ e DMC pela primeira vez. E produzindo, também.

Deí: É possível viver de rap no Brasil?

Pudim: Rap a gente faz por amor. Não tem como viver com o rap. Poucos sobrevivem nele.

Deí: Além de seu desempenho como DJ e produtor musical, o que mais você faz?

Pudim: Tenho uma loja de lan house aqui na quebrada.

Deí: Com o fechamento da última fábrica de vinil no Brasil a única alternativa seria o serato?

Pudim: Sim, o serato agora é a opção e tem, também o mix vaber - http://www.youtube.com/watch?v=9pXBT3-QJtg

Deí: Você trabalha com o serato? O que acha deste equipamento em comparação ao tradicional vinil?

Pudim: Não uso, ainda. Usei o final scratch.

Deí: Foi informado no perfil de orkut do Cascão que ele teria voltado a cadeia para pagar alguma diferença com a justiça. Como está o T$G na ausência do Cascão?

Pudim: Não muito,mais o Trilha é forte... e logo mais tá de volta.

Deí: Tem previsão para ele sair?

Pudim: Ele já está na colônia, pelo que me falaram.

Deí: O jornalista José Luiz Datena, o empresário Celso Athayde (um dos fundadores da CUFA), o pastor Edir Macedo entre outros profissionais da grande mídia tiveram seus nomes negativamente mencionados em algumas músicas do T$G. Vocês já tiveram problemas por conta disso?

Pudim: Isso só o Cascão responde. Eu não. Ele que fez as letras que sabe onde quis atingir.

Deí: Você já teve problemas com a polícia por causa de músicas do T$G?

Pudim: Não. Antes eu já tive.

Deí: Você se considera um vida loka? Gostaria que você definisse um vida loka, já que em muitas ocasiões o termo está associado a vida do crime.

Pudim: Não. Então, isso também só o Cascão pode falar.

Deí: em várias ocasiões surgiram rumores de que o T$G estaria desmembrado, mas com o lançamento do último CD a gente viu que não passavam de boatos. Mesmo com a ausência do Cascão, o T$G tem feito shows?

Pudim: Sim. Normal, pelo que eu sei.

Deí: Hoje, na 105 FM de Jundiaí, uma das principais rádios responsáveis pelo crescimento do Hip-Hop no Brasil, para ter sua música na programação é estipulado um valor, independente da qualidade ou talento musical; o famoso “jabá”. Estaria, por isso, o rap deixando de ser um som de favelados e periféricos, já que a maioria que se identifica com as músicas são de baixíssima renda e quem tem maiores condições estaria levando alguma vantagem por cima disso?

Pudim: Ajuda pra caramba. Só que é o seguinte, dinheiro é osso pra chegar e pagar. Mas os cara lá tão fazendo o trabalho deles. Eles tem família, também, pra sustentar. Então, a gente que quer chegar em algum lugar temos que se valorizar, não ficar criticando e fazendo musica assim. Primeiro temos que estudar música pra depois falar de coisa assim. Tipo, eu não tenho dinheiro. Então não é gostar, e sim se valorizar primeiro.

Deí: Você acha que o rap brazuca perdeu a essência dos anos 90?

Pudim: Sim. Perdeu as coisa que já tinha. Tinha uma coisa boa e não foi pra frente pelos motivos de não acompanhar a tendência, ficar com a cabeça só em um foco. O rap, mesmo, se prendeu na mesma.

Deí: Antes do sucesso, o T$G abria shows do Racionais. Qual a sua relação com os integrantes do grupo Racionais, hoje?

Pudim: Boa. Cleber, Ice Blue, Edi Rock e o Mano Brown e os outros manos, também, da equipe deles.

Deí: Quais seus projetos futuros e em andamento, como DJ e produtor musical?

Pudim: É me aposentar depois do DMC. Brincadeira.

Deí: Fique a vontade para deixar o seu recado e, desde já, obrigado por ter sido o primeiro a conceder uma entrevista ao Blog do Deí. Se tiver algum show em mente, quiser divulgar algum evento, fique a vontade.

Pudim: O movimento Hip-Hop é tudo nosso!!! Antes, vamos tomar conta pra não deixar nas mãos dos cara que não são do movimento... Os boy!!! Vamos pra frente e definir o que queremos pros nossos filhos.

Deí: Como diz o Brown, "família em primeiro lugar", né! Agradecidíssmo pela atenção, Pudim! Mas deixa um telefone ou o e-mail para contatos.

Pudim: djpudim@hotmail.com ou (11) 37688285

Sobre DJ Pudim

DJ Pudim iniciou sua carreira em 1988 em pequenas festas e eventos de sua comunidade. Seu talento e paixão pelos toca discos, além de suas técnicas e performances notáveis, lhe renderam destaque e popularidade e, em 1992, iniciou sua parceria com o grupo Controle de Posse. Já em 1999, tocou com grandes nomes do cenário Hip-Hop como RZO e Sabotage e em 2003 com o Trilha Sonora do Gueto no qual, durante quatro anos, trabalhou em parceria com o grupo Racionais MC’s fazendo a abertura dos shows. No ano de 2004, como integrante do Trilha Sonora do Gueto, participou com o cantor Marcelo D2 da abertura do show de turnê do rapper americano 50 Cent no estádio do Pacaembu em São Paulo, para um público de 30 mil pessoas. Nesse mesmo ano o clipe da música “Um Pião di Vida Loka” concorreu ao prêmio de “Melhor Videoclipe de Rap” no Vídeo Music Brasil, promovido pelo canal MTV. Participou do maior campeonato de DJ’s da América Latina, “Hip Hop DJ 2005 e 2006” no qual se classificou em 4° e 5° lugar respectivamente, entre os melhores DJ’s do Brasil. Teve importante participação na gravação do DVD do grupo evangélico Voz da Verdade em 2005, num show para 5 mil pessoas no Via Funchal. Além da carreira como DJ, desenvolve projetos sociais em sua comunidade com eventos onde apresenta a Cultura Hip Hop através da arte da discotecagem, como forma de resgate de crianças e jovens em situação de risco, utilizando sua própria experiência de vida para promover a autonomia de ação e pensamento, sempre através da arte do DJ e do entretenimento. Atualmente trabalha como produtor musical. Entre suas produções estão os trabalhos dos grupos Resistência Lado Leste, Peso Moral, Trilha Sonora do Gueto e o grupo Impacto.

Um comentário:

João disse...

DJ PUDIM MUITO HUMILDE ADMIRO BASTANTE O TRABALHO DELE !!
E É UM CARA QUE CONCERTEZA MERECE TODO SUCESSO EM SUA CARREIRA..

ABRAÇOS